Close

Botija de gás já chega a R$ 125 em Vilhena (RO), diz ANP

O preço médio do gás de cozinha subiu 6,28% em três meses no estado de Rondônia, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). 

Em junho, a botija de 13 quilos era comercializada, em média, por R$ 104,9. Já neste mês de setembro o rondoniense está pagando R$ 111,50 pelo botijão. 

No acumulado do ano, a alta no preço médio do gás já chega a 23%. Isso porque em janeiro o gás custava R$ 90,51.

Preço médio do gás nas cidades do eixo BR

A ANP também divulgou o preço médio dos principais municípios localizados no eixo da BR-364. Neste mês de setembro, a botija de gás mais cara está na cidade de Pimenta Bueno. 

  1. Pimenta Bueno: R$ 120,75
  2. Vilhena: R$ 120
  3. Cacoal: R$ 117,67
  4. Ariquemes: R$ 113,88
  5. Porto Velho: R$ 106,27

Desde janeiro, o valor médio do gás subiu 17% em Porto Velho (foi de R$ 90,51 para R$ 106,27).

Preço máximo do gás

Em relação ao preço máximo pago pelo morador de Rondônia, também nas cidades do eixo da BR, Vilhena atualmente está em primeiro lugar. Na principal cidade do Cone Sul já é possível encontrar botija a R$ 125

Veja o ranking do preço máximo: 

  1. Vilhena: R$ 125
  2. Cacoal: R$ 122
  3. Pimenta Bueno: R$ 121
  4. Ariquemes: R$ 120
  5. Porto Velho: R$ 120

Valeu mito!

LEIA+
Decisão da Anvisa sobre Sputnik V deixa Marcos Rocha na mesma condição de Hildon, promete o que não pode entregar

Jornalista, consultor em comunicação e gestão de crise

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments
Total
2
Share
scroll to top