Close

Com 324 mortes e 11.865 casos de Covid-19, governo de RO acha que descobriu a fórmula mágica e vai reabrir comércio

Governo de Marcos Rocha pretende atender o chamado ‘setor produtivo

No último domingo, 14, foram registrados em Rondônia 15 novas mortes causadas pelo Covid-19. O total de óbitos pela doença no estado chegou a 324. O número de infectados pela Covid-19 também subiu: há 11.865 confirmações até o momento. Os dados também constam no balanço do Ministério da Saúde.

Mesmo assim, com números que só aumentam, o governador Marcos Rocha optou por adotar uma fórmula elaborada pelo “setor produtivo” e pretende implantar “adequações nos parâmetros da estratégia ‘Todos por Rondônia’, estabelecida por meio do Decreto n° 25.049, de 14 de maio 2020, que determinou medidas de distanciamento social e cuidados sanitários para o enfrentamento à pandemia do coronavírus em todo o Estado”.

Traduzindo, o governo pretende autorizar a reabertura do comércio, usando uma fórmula que simplesmente não funciona. É como se nada disso tivesse sido tentado no mundo, e Marcos Rocha e o “setor produtivo” acha que em Rondônia vai dar certo. A mesma Rondônia que, no domingo, a Polícia Militar foi chamada para acabar com uma aglomeração de mais de 100 pessoas que estavam em uma cachoeira como se nada estivesse acontecendo.

O novo decreto libera:

  • Restaurantes, lanchonetes, sorveterias e outros comércios do gênero com consumo no local (cada cliente pode ficar por até duas horas, distanciamento mínimo de dois metros entre as mesas e abertura de portas e janelas);
  • Porto Velho Shopping (menos a praça de alimentação);
  • Salões de beleza e barbearias;
  • Lojas de eletrodomésticos, de bens de informática;
  • Lojas de confecções (sem provador de roupas e calçados);
  • Todos os estabelecimentos que já estavam permitidos na fase 1 do plano de ação;
  • Transporte rodoviário intermunicipal e os demais serviços de transporte público ou particular, coletivo e individual.

Porto Velho é a região com o maior número de infectados: são 7.438 confirmações. Depois vem Ariquemes (730), São Miguel do Guaporé (555) e Guajará-Mirim (689). Anotem esses números, daqui a 30 dias, falamos sobre quem tem razão, o governo de Rondônia e o “setor produtivo”, ou todos os governos do resto do mundo.

Jornalista, consultor em comunicação e gestão de crise

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments
Total
132
Share
scroll to top