fbpx

Com 96% dos leitos de UTI para Covid-19 ocupados, Porto Velho entra em alerta e se aproxima do colapso

Envie para seus amigos

Capital de Rondônia registra 3.495 casos de coronavírus

A rede pública de saúde de Porto Velho, capital de Rondônia está próxima ao colapso total. No último domingo, a cidade registrava 3.495 casos de coronavírus e 109 mortos pela doença.

Nesta segunda-feira, a secretaria de Saúde do Estado informou que a taxa de ocupação de UTIs da rede pública em Porto Velho chegou a 95,9%. Segundo a pasta, neste início de semana restam menos de cinco leitos disponíveis para pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Atualmente, as referências para tratamento intensivo de Covid-19 em Porto Velho são os hospitais CemetronAMI Samar (privado contratado pelo Estado). 

Em entrevista coletiva, o secretário Fernando Máximo reforçou o apelo para que a população aumente a prevenção e não faça aglomerações.

“Hoje 95,9% dos leitos de UTI de Porto Velho estão cheios. Isso é o limite do limite. A gente pede conscientização das pessoas. Cuidado pra isso. Infelizmente algumas pessoas não estão tendo noção de que está morrendo gente, que tem gente internada, de que tem gente grave e de que o vírus mata”, alertou. 

Segundo Máximo, para evitar um colapso no sistema, foram montados 10 novos leitos de UTI para pacientes com Covid-19 no Hospital Estadual João Paulo II, na Zona Sul da capital.

Culpa do TCE e MP, diz deputado

O deputado estadual Jair Montes disse que a culpa da falta de leitos é do Tribunal de Contas e Ministério Público, que não deixam o governo fazer as contratações necessárias.

Deixe um comentário