fbpx

Contratação de médicos pelo governo de RO sem Revalida é ilegal e até criminosa

A classe política, de uma maneira geral, gosta de jogar para a galera, sem pensar nas consequências, e quem quiser que lute. E foi isso que fizeram em Rondônia (para variar).

A Assembleia Legislativa aprovou uma lei inconstitucional (de novo, para variar) autorizando que o governo contrate médicos formados no exterior sem terem feito o Revalida, uma prova exigida pelo Governo Federal para validar os diplomas estrangeiros.

Evidente que qualquer pessoa diria, ‘há, mas médico é tudo igual, afinal o corpo humano é o mesmo, independente de qualquer lugar do mundo’. Realmente, mas existem faculdades e Faculdades, como existem Estudantes e estudantes.

Autorizar que pessoas formadas em rincões do mundo onde sabidamente existem deficiências em áreas educacionais, a atuar na rede pública de Saúde chega a ser criminoso, e um descaso com os mais vulneráveis. Algum afoito vai dizer, “mas o PT trouxe um monte de médico cubano”, realmente, mas Cuba é excelência em área médica, e o mundo todo reconhece isso.

Há que se considerar o seguinte, se para advogar é necessário ser aprovado em um exame de Ordem, para ser médico é preciso ter o Revalida, que avalia se realmente o curso, feito em qualquer lugar do mundo, de fato aprimorou o conhecimento desses profissionais, que vão cuidar do mais importante e caro ao ser humano, a saúde.

A revolta da classe médica de Rondônia, que chegou a chamar o ato do governador de ‘tresolucado’, se justifica. É óbvio que essa questão vai cair no judiciário, que mais uma vez será acusado de ‘usurpar atribuições’, ou de ‘querer governar’.

Mas a decisão de Marcos Rocha, de validar a insanidade legislativa, não pode ser considerada ‘tresloucada’, ela deve ser encarada como é, de fato. É criminosa, irresponsável e populista. E qualquer pessoa que seja vítima de um desses profissionais que não passou pelo Revalida, tem o direito de ingressar na justiça e ser indenizado.

A irresponsabilidade da classe política brasileira atual vem custando milhares de vidas, e não justifica, quando temos um presidente desfilando e provocando aglomerações por onde passa, a ’emergência’ na contratação de médicos. Ainda mais que o próprio governo de Rondônia garante reabertura de comércio e ‘vida normal’, portanto, zero urgência.

E há que se considerar, que, se um profissional não consegue passar em uma prova de avaliação de seus conhecimentos, ele realmente não está apto a atuar e atender o público.

Abaixo, a carta pública de revolta divulgada pelo Sindicato dos Médicos de Rondônia – SIMERO.

CARTA PÚBLICA

Enfim, quando pensávamos que esse governo Marcos Rocha aprumaria com novo Decreto, solta mais um desarranjo!

Em ato completamente tresloucado, contrário a própria Lei, na contra mão das orientações do Governo Federal, enfrentando a jurisprudência brasileira, vem o Governador de Rondônia atentar contra à saúde e contra o povo de Rondônia, sancionando Lei absurdamente Inconstitucional, imoral e indeiscente, deixando claro o pouco caso que tem com a saúde e com os princípios da Legalidade!  
Governador, NÃO se pode contratar médicos sem REVALIDA, o senhor sabia disso!?  

Governador, o que se espera de um médico? Capacidade técnica para a solução dos problemas de saúde de cada paciente?  Pois é… ser Médico não é apenas prescrever remédios.  

Para ser um coronel da Polícia Militar, com certeza deve o cidadão ser testado e provado em muitas áreas, tanto na área intelectual, como na aptidão para o cargo, vigor físico, não há dúvidas que muito estudo, capacitação técnica e aprimoramento intelectual são necessários, e principalmente, seguir a Lei!

E assim é na Medicina: para se chegar a uma receita deve ter muito conhecimento acumulado. Passar o mesmo remédio para todos não dá certo. Inclusive, até para NÃO prescrever remédio algum precisa de uma bagagem de conhecimento ainda maior.

Uma pessoa formada no exterior pode muito bem trabalhar no país onde se formou. Lá também tem pandemia, não tem? Lá também tem chance de emprego, não tem? Acontece que lá há regras e LEIS a SEREM observadas e seguidas, até mesmo pelo Governador.  

Já aqui no Brasil querem que vivamos uma anarquia. Ninguém manda e ninguém obedece. Se descumpre a Lei e pronto???

É o que queremos?

Sem revalida temos como saber se o diploma apresentado é ao menos verdadeiro?  
Se às vezes há tentativas de diplomas falsos aqui mesmo no Brasil, que dirá vindos de fora? Sem o revalida não será analisada a grade estudada, então poderão estar faltando passos para o aprendizado.

 É isso mesmo que Nós queremos?

Nós queremos ter um atendimento eficaz, porém nosso governador e nosso secretário de saúde atropelam as Leis com quais objetivos?

Encher as unidades de saúde com pseudos médicos em nada ajudará.
A lei fala que deverão contratados como médicos auxiliares, ou seja, será necessário um médico de verdade ensinando a eles o tempo todo.

Opa! Então a própria lei aceita que eles não têm competência para serem médicos? Mas mesmo assim o senhor governador teve a coragem de sancionar uma lei dessas? Senhor governador, como é que o senhor faz uma sacanagem dessas com seus eleitores? Quem vota, vota porque confia, porque acha que estará bem representado e protegido. O que esses pseudo médicos farão por nossa saúde? Com tanta gente para atender, o Médico de verdade nem terá tempo de ficar cuidando de seu ajudante. 

Aliás, será o Médico de verdade remunerado para esta função de professor?

Ah, outro problema: os Conselhos de Medicina não permitem que se ensine medicina a não médicos. Quem irá arriscar seu Diploma?

Mais uma vez o senhor governador nos proporciona a mais terrível visão do inferno:  médico ajudante, sem autonomia, feito barata tonta atrás de alguém que verifique se sua conduta está correta. E os pacientes acumulando, pois não haverá eficácia nas unidades.

Não é melhor pagar um salário decente e ter Médicos de verdade?
Quando, Senhor Governador, o Sr. tomará alguma decisão que realmente deixe a população com verdadeiro sentimento de segurança no quesito saúde?
Quem são os “sábios” que lhe assessoram!? 

As Entidades Médicas estão de olho. Não vamos deixar que a população seja mais uma vez enganada.

SIMERO

2 comentários em “Contratação de médicos pelo governo de RO sem Revalida é ilegal e até criminosa”

  1. Sejamos sinceros, se esse mesmo exame fosse aplicado aos formandos em medicina das faculdades daqui do Brasil, 80% reprovariam, isso porque sou uma pessoa otimista.

    Responder
  2. É porque médico de verdade são os 86% formados em Rondônia que foram REPROVADOS no exame do cremero (informação disponível no site do próprio conselho), não é verdade? Esses sim estão prestando um serviço de “excelente” qualidade a nossa população.

    Responder

Deixe um comentário

Total
11
Share