fbpx

Desde que Marcos Rocha assumiu, o Porto passou a dar calote na União; dívida está em R$ 2.467.860,28

Envie para seus amigos

A Procuradoria Geral da Fazenda Nacional ingressou na Justiça exigindo que o Estado pague uma dívida de R$ 2.467.860,28, da Sociedade de Portos e Hidrovias (SOPH), que deixou de ser cumprida desde que Marcos Rocha assumiu o governo em 2019.

A PGFN pediu que sejam feitas buscas nas contas da SOPH através do sistema Bacenjud e caso não sejam encontrados valores, que sejam arrestados bens em nome da instituição.

Atualmente a SOPH é administrada por Fernando Cesar Ramos Parente, mas o primeiro gestor foi Amadeu Hermes Santos da Cruz, que atualmente está na Rongás, uma estatal que não tem nenhuma serventia, a não ser pagar um gordo salário a seus ‘servidores’.

Os débitos são referentes a dívidas de Cofins, PIS, Contribuições Previdenciárias.

Abaixo, a relação de processos:

Processo Administrativo

10136 712440/2019-40

10136 712441/2019-94

10136 712443/2019-83

10136 712445/2019-72

10136 729404/2019-15

10136 729405/2019-60

10136 729411/2019-17

10136 800766/2019-23

10136 800770/2019-91

10136 800763/2019-90

10136 078530/2020-33

10136 078532/2020-22

10136 078535/2020-66

Abaixo, a íntegra da ação de cobrança

O Porto emitiu uma nota, assinada pela assessoria de comunicação, onde explica que ganhou uma ação judicial e portanto está isento de pagar impostos. Veja abaixo:

*Atualizada em 6/7 para inclusão da nota do Porto.

Deixe um comentário