Envie para seus amigos

O governador Marcos Rocha “amarelou”, diante da pressão do chamado “setor produtivo” de Rondônia. O movimento, encabeçado pelo empresário Adélio Barofaldi (aquele do Consórcio SIM, responsável pelos ônibus de Porto Velho) e majoritário do Grupo Rovema, comemorou a edição de um decreto que “deve sair entre hoje e amanhã”, com o que os empresários chamam de “flexibilização” na quarentena coronavírus.

Barofaldi, dono de um dos maiores rebanhos de Rondônia, demonstrou preocupação principalmente com as lojas que vendem produtos agropecuários, que segundo ele, “devem voltar à normalidade” nos próximos dias. “O agronegócio vai ficar todo ele liberado, tá ok”?

Áudios obtidos pelo site Rondoniadinamica, mostram a fala de Barofaldi (ouça abaixo)

E outro que comemorou, foi o presidente da Associação Comercial de Ji-Paraná (primeira cidade a registrar caso de coronavírus no Estado) Hugo Araújo. Ele comemora o fato do decreto estadual se sobrepor aos municipais, ou seja, os comércios deverão ser abertos. A decisão vai contra, por exemplo, o discurso do prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, que afirmou ser contra a decisão do presidente em liberar a normalidade.

Resta saber se os dedicados empresários estarão dispostos a arcar com as despesas hospitalares dos empregados que forem infectados pelo coronavírus após o ‘libera geral’.

blogpainel

blogpainel

Jornalista, consultor em comunicação e gestão de crise