fbpx

Ex-senador de RO alega ter saído do Estado por ameaças, “no limite do meu desespero”

Envie para seus amigos

“Eu estou no limite do meu desespero e de clamor por justiça e segurança. A Polícia Civil deveria investigar e prender esses bandidos e desarticular essas organizações criminosas que estão desafiando a justiça, atentando contra a vida de inocentes trabalhadores, tomando de assalto a mão armada o trabalho de uma vida inteira dos legítimos proprietários. As forças de segurança do estado se omitem, ou agem de forma falha, fraca, estou ameaçado, me sinto prejudicado, abandonado atingido por injustiças”.

O desabafo é do ex-senador e ex-deputado federal de Rondônia, Ernandes Amorim que, em contato com PAINEL POLÍTICO afirmou ainda ter ido embora do Estado por estar sendo ameaçado de morte.

O ex-senador alegou ter recebido graves e desesperadoras ameaças contra sua vida e de sua família, e por isso se viu obrigado a deixar Rondônia e protocolar denúncias junto a autoridades federais e órgãos ligados a segurança pública e conflitos agrários, relatando a imediata necessidade de intervenção policial.

Amorim diz ter saído de Rondônia por conta de ameaças

Amorim alega que as ameaças são por conta de invasões de terras que lhe pertencem e ainda áreas públicas, como o Parque Nacional Pacaás Novos e privadas, tudo ocupado, segundo ele, por bandos fortemente armados, que estariam aterrorizando toda a segurança da região.

O ex-senador afirmou estar determinado a achar uma solução para desocupação das terras, e para isso vem procurando por ajuda em todos os órgãos federais. “Já estive em Brasília por inúmeras vezes relatando esses crimes”.
Amorim afirmou que recentemente tornou a protocolar documentos junto ao governo federal e estadual, incluindo o gabinete do presidente Jair Bolsonaro e do – vice presidente Hamilton Mourão, – secretarias de governo, – ministérios ligados a segurança e defesa e cuidados de terras, – Polícia Federal, – Sesdec, – Polícia Civil, – IBAMA, – SEDAM, – Exército Brasileiro, – Senado Federal.

“Meu pedido de ajuda da justiça e da polícia é por todos que estão passando por essa mesma situação, perdendo suas terras para organizações criminosas, precisando somente de ação policial eficiente e comprometida. Gostaria que você que está lendo esta entrevista, acompanhando os fatos, imaginasse que eu, ex senador, com história política de prestação de serviço pela estado de Rondônia, presencio esse descaso, pela omissão da Policia Civil que em mais de 10 boletins de ocorrências, inclusive de desaparecimento de dois colaboradores (possivelmente mortos), nove tentativas de homicídio a bala de grosso calibre em mais de ano, nenhuma providência tomou para cumprir a lei investigar e punir os criminosos e defender os proprietários das terras. Imagine o que sofre os proprietários de terras em outros locais do estado com essa mesma situação, que não possuem “eco” na voz para gritar e pedir socorro”.

O ex-senador encaminhou algumas imagens, que, segundo ele, seriam de equipamentos e casas em áreas que lhe pertencem.

Carro do ex-senador teria sido alvejado por invasores
Trator de propriedade da fazenda de Amorim
Invasores teriam ateado fogo na propriedade
Destruição provocada por invasores, segundo Amorim

Deixe um comentário