fbpx

EXCLUSIVO: Ex-deputado Carlos Magno também foi alvo da Reciclagem; ele recebia propina para Marcito

Envie para seus amigos

O ex-deputado federal Carlos Magno Ramos foi um dos alvos da Operação Reciclagem, deflagrada pela Polícia Federal em Rondônia na última sexta-feira, que prendeu quatro prefeitos e o ex-deputado estadual Daniel Neri, além de investigar o deputado estadual Eurípedes Lebrão.

De acordo com as investigações da Polícia Federal, Carlos Magno, que era secretário de Governo e Município, procurou o empresário Fausto Moura, responsável pelas denúncias, exigindo um pagamento mensal referente aos contratos das empresas RLP e MFM, ambas de Moura, que detinham contrato com a prefeitura na coleta de lixo.

O empresário alega que Magno queria um repasse de R$ 30 mil por cada contrato, totalizando R$ 60 mil/mês. Fausto alegou que o valor era alto, mas que daria um jeito. De acordo com a polícia, em setembro, outubro e novembro de 2019, Carlos Magno recebeu, por mês, R$ 10 mil em dinheiro, em nome do prefeito Marcito Pinto.

Em dezembro, janeiro, fevereiro e março deste ano, foram R$ 10 mil entregues diretamente a Marcito e em abril e maio seriam repasses de R$ 45 mil, mas o empresário não chegou a entregar o dinheiro por que os pagamentos não haviam sido liberados pela prefeitura.

Na operação deflagrada na sexta-feira, Carlos Magno foi alvo de buscas e apreensões em seu endereço na cidade de Ji-Paraná. Não foi pedida sua prisão.

Deixe um comentário