Close

Governista e tentando ministério, Marcos Rogério trabalha para sabotar CPI da Pandemia e agradar Planalto

O senador Marcos Rogério (DEM) busca de qualquer forma garantir uma vaga no ministério de Jair Bolsonaro. Membro da CPI da Pandemia, que foi instalada no Senado por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), Rogério quer impor a obrigatoriedade de que todas as sessões da CPI sejam presenciais, e vem insistindo nisso desde o começo.

A manobra é uma tentativa de atrapalhar os trabalhos da comissão, que vai apurar as responsabilidades do Governo Federal pelas mais de 398.343 mil mortes em todo o país. Na sessão que está definindo os planos de trabalho da CPI, que acontece na manhã desta quinta-feira, 29, o senador insistiu, em questão de ordem, para que todas as sessões fossem presenciais. O relator da CPI, Renan Calheiros apontou que Marcos Rogério está ‘obstruindo propositadamente os trabalhos’.

Marcos Rogério foi voto vencido.

As manobras de Marcos Rogério acontecem desde o dia de instalação da CPI, quando ele já começou com o discurso de obstrução. Rogério, escudeiro de Jair Bolsonaro no Senado, está de olho em um ministério, e agora joga pelo governo na tentativa de garantir a nomeação. Já no dia da instalação da comissão, Marcos Rogério alegou que a CPI seria um ‘revanchismo’ contra o governo, que vem falhando miseravelmente no controle da pandemia.

Marcos Rogério (centro) integra a tropa de choque do governo que tenta se eximir das responsabilidades sobre as quase 400 mil mortes

Nesta quinta-feira, a TV Globo divulgou que dados “ocultos” nos arquivos eletrônicos enviados à CPI da Covid na quarta-feira (28) indicam que pelo menos 11 requerimentos protocolados por senadores aliados do governo foram, na realidade, produzidos por funcionários do Palácio do Planalto

LEIA+
De olho no governo de Rondônia em 2022, Marcos Rogério se torna 'o mais odiado'

A assinatura da assessora especial da Secretaria de Assuntos Parlamentares da Secretaria de Governo, Thaís Amaral Moura, aparece nos metadados dos requerimentos para que a CPI convoque médicos e especialistas alinhados ao governo Jair Bolsonaro – que defendem o uso de remédios cuja ineficácia está cientificamente comprovada e criticam o isolamento social no combate à Covid. 

Os metadados são informações inseridas automaticamente nos arquivos digitais e que indicam a origem de um documento. Em fotos digitais, por exemplo, os metadados informam o modelo da câmera e a data do registro.

Siga a reunião ao vivo:

Jornalista, consultor em comunicação e gestão de crise

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments
Total
82
Share
scroll to top