Mulheres de PMs e Bombeiros exigem realinhamento salarial e ameaçam movimento

Envie para seus amigos

Esposas de policiais e bombeiros reiniciam movimento por reposição salarial e alertam, “não nos responsabilizamos”

As esposas dos policiais militares e bombeiros de Rondônia deram início a uma mobilização para cobrar do governador Marcos Rocha (PSL) o realinhamento salarial dos militares, que havia sido prometido em março deste ano, antes do início da pandemia de coronavírus.

Na época, o governo havia feito um plano, junto com a Polícia Militar para garantir o realinhamento de 30%.

As esposas dos PMs e Bombeiros estão se reunindo em frente a quartéis e delegacias exigindo o cumprimento do plano.

O realinhamento tem que passar pela Assembleia, mas ainda não foi encaminhado.

Deixe um comentário