Notas aleatórias de 4ª feira – Reembolso a Jean Oliveira poderia chegar a R$ 150 mil, mas dificilmente vai acontecer

Envie para seus amigos

Fica difícil

O deputado Jean Oliveira estaria querendo reembolso das despesas hospitalares que teve por conta de ter sido infectado pelo coronavírus. Oliveira ficou internado quase uma semana em Porto Velho, no Hospital 9 de julho, foi para São Paulo em UTI aérea e internou-se no Albert Einstein, onde continua, agora fora da UTI. Em rápido levantamento, dá para saber mais ou menos quanto vai custar tudo isso, vamos ver. Em Porto Velho, com o 9 de Julho, digamos que o custo médio da UTI esteja entre R$ 2 mil a R$ 3 mil a diária, o voo Porto Velho/São Paulo, numa unidade aérea equipada, não sai por menos de R$ 80 mil (esse costuma ser o valor mínimo) e o Albert Einstein cobra em torno de R$ 6 mil a diária em suas UTIs. Portanto, um pelo outro, Jean deve ter gasto até agora, algo entre R$ 120 mil a R$ 150 mil. Esse seria o valor que ele gostaria de ser ressarcido.

Mas, tem um porém

O Ministério Público é contra e quer saber onde está a legalidade desse suposto reembolso. Sejamos justos, a Assembleia ainda não recebeu nenhum pedido por parte do deputado, o que existe até agora, ao que tudo indica, é uma intenção. A situação é no mínimo imoral. Enquanto grande parte da população (maioria mesmo) tem dificuldades em obter atendimento médico, o deputado querer ser reembolsado por despesas decorrentes de sua internação. Se for essa, de fato sua intenção, melhor desistir. Nada contra ir para o Einstein ou até Miami, saúde não tem preço, mas quem quiser que pague de seu próprio bolso, e se tem uma coisa que deputado não pode se queixar, é do valor de seus salários.

Posição oficial

A Assembleia Legislativa emitiu nota informando que os deputados não recebem R$ 4 mil de auxílio-saúde, tampouco reembolsou Jean Oliveira. De acordo com a Casa, todas as despesas podem ser conferidas e acompanhadas no portal da Transparência.

Falando nisso

Tramita no mesmo Ministério Público as investigações sobre as despesas hospitalares do deputado Marcelo Cruz, que segundo o MP, resolveu fazer uma plástica no nariz usando dinheiro público.

120 dias, 840 mortes

Nesta quarta-feira, 29 de julho de 2020, completam exatos 4 meses (ou 120 dias) desde que foi registrada em Rondônia a primeira morte por Covid-19. Desde então foram registradas até ontem (28), 840 mortes. Isso equivale a 7 mortes por dia, todos os dias. Foram registrados até ontem, 36.849 casos, uma média absurda de 307 infectados diariamente no Estado. Mesmo assim, com tudo isso acontecendo, o chamado “setor produtivo”, acha que é melhor deixar tudo aberto e funcionando. Vacina, previsão é em dezembro. 

É responsabilidade da Supel, sim

Cabe à Superintendência de Licitações do Estado de Rondônia -SUPEL – averiguar os possíveis vícios em termos de referência apresentados para a elaboração de editais de compras públicas. A operação Mobilis da Polícia Civil precisa ser estendida ao órgão de compras, não tem como separar o processo, responsabilizando apenas uma parte. Se o Termo de Referência (que é elaborado pelo órgão que tem a necessidade, no caso a PM) contiver vícios, direcionamentos ou irregularidades, o corpo jurídico da SUPEL precisa corrigir, para só então dar prosseguimento ao certame. Portanto, a polícia precisa tirar o coelhinho dourado do mato em que se esconde, caso tenha havido ‘vícios insanáveis” nesse rolo.

Aposentadoria

O coronel que governou Rondônia entre 1975 a 1979, e atualmente vive no Rio de Janeiro, Humberto da silva Guedes, briga na justiça para reaver a aposentadoria vitalícia de ex-governador, que já foi extinta por lei estadual e confirmada pelo Supremo. Bom lembrar que ele já é aposentado pelo Exército Brasileiro…

R$ 200

Além de facilitar a corrupção, a nota de R$ 200 a ser lançada pelo governo, e entra em circulação a partir de agosto, é um claro indício de incompetência e descontrole do governo federal sobre a inflação. Estamos na contramão do mundo.

Deixe um comentário