Close

Números do Covid em Rondônia desmentem governo e empresários

Rondônia chegou a 27.050 casos confirmados do novo coronavírus nesta segunda-feira (13) e já soma 647 óbitos, segundo dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). São 322 confirmações a mais do que o registrado no último domingo (12).

Porto Velho continua sendo a cidade com maior número de infectados: são 15.801 diagnósticos da doença e 435 óbitos. Em seguida está Ariquemes (1.731), Guajará-Mirim (1.718) e Jaru (896).

Mesmo com os números subindo, Governo e ‘setor produtivo’ insistem em afirmar que ‘os números estão caindo porque a pandemia atingiu o pico no Estado’. Eles não se importam com vidas, a preocupação é se a loja pode abrir ou não.

Os clientes podem até adoecer, ou morrer, mas vão estar de roupa nova, comprada no shopping que não pode ficar fechado.

Ou quem sabe, comprar um carro novo, para transportar a família que vai acompanhar o velório.

É a Rondônia de Marcos Rocha, o quarentenado, e do “Pensar Rondônia”, os desesperados que não conseguem enxergar outra coisa, senão o lucro. Mas usam o medo como muleta.

Espalham o terror, afirmando que as pessoas vão ficar desempregadas e morrer de fome. Não vão. Rondônia não tinha emprego antes da pandemia. Todos já estavam demitindo, e não vai ser por conta desse movimento meia boca, que eles vão contratar alguém. Isso é desculpa.

O coronavírus está desnudando os governantes, mostrando a total falta de capacidade de administrar crises e o principal, cuidar da população, que é seu dever, e são regiamente pagos para isso.

Quero deixar registrado aqui meus pêsames a todos que perderam alguém querido nos últimos meses em decorrência da doença. E já antecipar para àqueles que vão perder nos próximos meses.

LEIA+
Liminar da Justiça Federal suspende parte do decreto de Marcos Rocha, em Rondônia

Meus mais profundos sentimentos.

Jornalista, consultor em comunicação e gestão de crise

6 Comments

  1. Com quarentena covid
    Sem quarentena covid
    O comércio tem que abrir mesmo.
    Estamos num país livre.
    O ir e vir é um direito inegociável.
    O terror da mídia não deixará o Rondoniense de pires na mão.

  2. Também concordo que tem que abrir mas com requisitos de segurança para atendimento os clientes. Os números de morte divulgados pelo governo não estão corretos. Morre muito mais gente do que se imagina.

  3. Vejo matéria como essa, deste site, sem nenhuma base científica, fazendo afirmações, onde não construir nada para sociedade do Estado de Rondônia.

    1. Eu vejo um grupo de empresários, que estão desesperados para abrir o comércio sem se importar com dados e estudos científicos, iludindo a população com números maquiados…

      1. Vejo pessoas sem a menor responsabilidade com a sociedade, sem o menor respeito com a população, achando que as pessoas ficaram presas dentro de suas casas, e principalmente sem comida, e fácil dizer fiquem e casa. E o grupo pensar Rondônia tem a responsabilidade com a sociedade de nosso estado, diferentemente de algumas pessoas da imprensa, pós temos feito, videoconferência com o Cremero, Sindicato dos Médicos, onde eles entendem, que o pico maior em PVH já aconteceu, e a questão social por milhares de pais de famílias desempregados, muitos deles, entrando em estado depressivo.
        E a imprensa seria de Rondônia, também defende a abertura com responsabilidade do comércio.

        1. Meu caro, para vocês só é “imprensa séria” quando se faz a defesa dos interesses de sua classe. A situação está onde chegou por conta da pressão feita por vocês nos governos e prefeituras, sempre minimizando o problema, achando que era só uma ‘gripezinha’. Os números provam que vocês estão errados, totalmente equivocados, e aumentar número de leitos não quer dizer que a situação está sob controle. Rondônia nunca teve uma rede de saúde adequada e continua sem ter. Vocês, quando adoecem, pegam um avião e vão para o Albert Eistein ou ficam no 9 de Julho, tal qual o Secretário de Saúde. Porque ele não está no hospital que ele comprou? Já os seus empregados, terão que lutar para provar que pegaram a doença no trabalho, para poder ter uma chance de conseguir algum tipo de apoio. Isso se não morrer.

          PESSOAS VÃO MORRER. A falta de planejamento e empatia por parte de alguns segmentos é uma coisa abominável. Fique com a sua ‘imprensa séria de Rondônia”, que nós seguiremos por aqui, fazendo os mesmos alertas de sempre e mostrando quem de fato tem compromisso com a sociedade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 Comments
Total
24
Share
scroll to top