Operação da PF em Rondônia mira esquema envolvendo liberação de área para lojas Havan

Envie para seus amigos

Vereadores e empresários estão sendo alvo de buscas por permuta ilegal; ninguém foi preso

A operação Mecanismo, deflagrada na manhã desta terça-feira em Ji-Paraná, a segunda maior cidade de Rondônia, investiga superfaturamento de uma área particular que foi permutada por um terreno público para atender a instalação de uma unidade das Lojas Havan, do empresário Luciano Hang, na cidade.

+ de 3k já ouviram. Confira nosso podcast

De acordo com denúncias que estão sendo investigadas pela Polícia Federal, uma articulação feita através da prefeitura, em conluio com a Câmara de Vereadores, autorizou a troca de um terreno particular a ser dado em permuta está avaliado em R$ 1,95 milhão e a área pública foi estimada em R$ 1,377 milhão. E de acordo com a Câmara, na época,, o município não arcaria com a devolução da diferença de valores das avaliações.

A desafetação (ou desmembramento) retirou trechos das ruas Elias Cardoso Balau, João Ferreira de Almeida e Padre Adolfo Rohl, ambas no bairro Jardim Aurélio Bernardi. O terreno que foi permutado com prefeitura está localizado na RO-135, sentido Distrito de Nova Londrina, e possui 30 mil m².

Mas, de acordo com as investigações da PF não foi bem assim, o procedimento de permuta está cheio de ilegalidades, superfaturamento e não possui qualquer finalidade pública, visando exclusivamente beneficiar particulares e os próprios políticos envolvidos.

A PF não divulgou os nomes dos investigados.

Deixe um comentário