Close

Pastor da Quadrangular é preso em Cacoal por tentar estuprar fiel que buscava aconselhamento matrimonial

A Polícia Civil de Rondônia prendeu em Cacoal o pastor evangélico R. A. C., da Igreja Quadrangular. Ele está sendo acusado* por tentativa de estupro de uma fiel, que buscou aconselhamento matrimonial em 2018.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, a vítima frequentava a igreja junto com seu marido, e por conta de uma crise no casamento, o esposo pediu que o pastor passasse a aconselhar a mulher, que segundo ele, ‘estava em crise’.

De acordo com a denúncia, o pastor Renato passou a tratar a vítima com intimidade. Certa noite, ele chamou a mulher para jantar com o argumento que tratariam de ‘aconselhamento’ e na volta, quando ele deveria deixa-la em casa, pediu que ela sentasse no banco da frente de seu carro e teria dito “eu estou realmente louco por você, tive um sonho fazendo amor com você”.

Ainda segundo a denúncia, ato contínuo, o pastor passou a mão na coxa da vítima e pediu-lhe um beijo, o que foi negado por ela. Diante da negativa, R. a puxou com força e beijou sua boca e pescoço. Após, pediu perdão e foi embora.

Por volta da meia-noite, o denunciado retornou à residência da vítima, azo em que, utilizando-se da sua força física, passou a beijá-la e acariciá-la sem sua concordância. Em seguida, também valendo-se da força, passou a mão nas partes íntimas de Verônica e friccionou seu pênis contra ela. Após a insistência da vítima para que o denunciado cessasse a conduta, R. acabou deixando o local

Nas redes sociais, o pastor se apresenta como “Cristão, Esposo, Pai, Amigo, Assessor Parlamentar, Coach em Treinamento, Gestor Público”. Ele trabalhou como assessor do ex-deputado estadual Cleiton Roque e atualmente com o também deputado Cirone Deiró (Podemos), de Cacoal.

LEIA+
TSE suspende eleição suplementar de Rolim de Moura/RO e determina a recondução imediata de Luizão do Trento ao cargo
Boletim informando o cumprimento do mandado de prisão contra o pastor

Nas redes sociais o pastor confirmou o episódio e alega que ‘o que aconteceu foi no passado’ e segundo ele, ‘ficou para trás’. Ele disse ainda ser casado há 19 anos, e conta com o apoio de sua esposa e filhos.

*Correções importantes – Havíamos informado que o pastor teria sido condenado. Na verdade, ele foi preso por não estar sendo encontrado. O processo segue tramitando. Também havia sido informado erroneamente que a vítima era menor de idade à época dos fatos.

Jornalista, consultor em comunicação e gestão de crise

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comment
Total
258
Share
scroll to top