Close

Projeto de Mosquini que afrouxa ‘Ficha Limpa’ com a derrubada de inelegibilidade a multados pela justiça eleitoral, avança no Congresso

Um projeto elaborado pelo deputado federal Lúcio Mosquini (MDB-RO) é uma ‘bala de prata’ na Lei da Ficha Limpa, e avança no Senado Federal, sob a relatoria de outro emedebista, Marcelo Castro (MDB-PI).  O projeto derruba a pena de inelegibilidade para gestores públicos punidos apenas com multa pela Justiça eleitoral. O PL 9/21 vai a sanção do presidente Jair Bolsonaro.

A proposta beneficia, por exemplo, políticos ou gestores públicos que tiveram contas reprovadas por tribunais – hoje passíveis de condenações que lhes privam a disputa nas urnas por oito anos.

O projeto foi aprovado na última quarta-feira, em plenário do Senado por 49 votos a favor e 24 contra.

Aos poucos, MDB e Jair Bolsonaro vão acabando com a Ficha Limpa, Lava Jato, e colocando todas as regras punitivas a maus políticos, onde eles disseram que o PT colocaria, na lata do lixo.

É bom lembrar que o MDB é um dos partidos que mais tem políticos envolvidos em denúncias de corrupção, e caminha lado a lado com o PP. Ambos foram os maiores beneficiados com propinas e cargos nas investigações da Lava Jato. E como recordar é viver, a célebre frase do ‘acordão, com STF e tudo’, de outro emedebista famoso, o Romero Jucá.

LEIA+
Mosquini assume presidência do MDB em RO e aposta em união

Jornalista, consultor em comunicação e gestão de crise

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments
Total
4
Share
scroll to top