fbpx

Reportagem mostra o curioso caso do contrato emergencial do lixo hospitalar

Empresa vencedora da lici9tação9 não consegue assumir o contrato porque o Estado renova reiteradamente o contrato emergencial, que custa R$ 6 milhões. A empresa que ganhou o certame, cobra a metade do valor, e mesmo assim, o Tribunal de Contas manteve o emergencial em decisão monocrática. Veja a reportagem e tente entender, se der.

URGENTE: Deputados querem recursos da Escola de Contas do TCE para combate ao coronavírus

Parlamentares apresentaram PEC conjunta nesta terça-feira Os deputados estaduais de Rondônia apresentaram uma Proposta de Emenda a Constituição nesta terça-feira, 14, propondo que os recursos da Escola de Contas, do Tribunal de Contas do Estado sejam destinados ao Fundo Estadual de Saúde para o combate ao coronavírus. A Escola de Contas capacita gestores do Estado … Ler mais