Testes comprados pela SESAU não tem registro na Anvisa; Bombeiros estão em SP para buscar

Envie para seus amigos

Compra atrapalhada feita pela SESAU gerou despesas com voo de aeronave pública

A compra às pressas, feita pela Secretaria de Estado da Saúde de Rondônia de kits de testes rápidos para Covid-19 ainda vai render dor de cabeça e prejuízos a Rondônia.

+ de 4,6 mil ouvintes. Confira nosso podcast

No início da tarde desta terça-feira, 12, o avião do Corpo de Bombeiros do Estado decolou rumo à São Paulo para buscar os kits que foram vendidos pela empresa Buyer BR, que deveriam ter sido entregues no dia 17 de abril, 10 dias após o pagamento de 30% que havia sido feito adiantado pela Sesau, mas que segundo a empresa, só foram liberados hoje, 35 dias depois.

Ocorre que o Ministério Público do Estado obteve liminar agora no fim da tarde que bloqueia os recursos que estão na conta da empresa. De acordo com fontes de PAINEL POLÍTICO, parte do dinheiro foi usado pela Buyer BR para pagamento de impostos e outros encargos.

Além disso, de acordo com informações repassadas com exclusividade, os kits que foram vendidos não possuem registro na ANVISA, o que tamb’;em era uma exigência do chamamento público, o que limita o uso no Brasil.

O voo dos Bombeiros a São Paulo pode ter sido apenas mais um gasto desnecessário, de uma compra altamente atrapalhada e suspeita feita pelo Estado, sem nenhuma necessidade.

A Sesau pagou R$ 105 na unidade de teste, sendo que a prefeitura de Porto Velho, na mesma data, comprou testes produzidos na Alemanha, com registro na Anvisa, por R$ 79 a unidade.

Deixe um comentário