Traficante ligado ao PCC era ‘assessor especial’ no governo de Rondônia

Envie para seus amigos

Cleudson Gonçalves Pinheiro Filho, preso na Operação Irmandade que investigou práticas de crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de armas de fogo de uso permitido e restrito entre outros crimes que a organização criminosa especializou-se, pois os membros são considerados lideranças da facção criminosa “Primeiro Comando da Capital – PCC”, com atuação em Rondônia, sobretudo no interior dos estabelecimentos prisionais, foi nomeado como ‘assessor especial’ na Casa Civil do Governo de Rondônia em 21 de setembro deste ano.

Conforme a 1ª Vara de Delitos de Tóxicos, processo n. 0001657-76.2019.8.22.0501, Cleudison foi preso na “Operação Irmandade”, conduzida e deflagrada pela Delegacia de Repressão à Entorpecentes da Polícia Federal – DRE/SR/PF/RO no dia 09 de julho de 2019, que apurou práticas de crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de armas de fogo de uso permitido e restrito entre outros crimes que a organização criminosa especializou-se.

No dia 29 de agosto de agosto de 2019, o Ministério Público de Rondônia ofertou denúncia em face de quatro réus (autos nº 0001657-76.2019.8.22.0501), sendo eles: Cleudson Gonçalves Pinheiro Filho, Abraão Borges Brito Sa Silva, Marcela Soares da Silva e Franknildon Ventura Paes da Costa.

Ele foi exonerado em 7 de outubro. Mas ninguém explicou.

Deixe um comentário