Close

Vídeo em evento de homenagem a Marielle reacende polêmica sobre “esquerdismo” de Vinicius Miguel

Um vídeo que circula em redes sociais e grupos de Whatsapp de Porto Velho reacendeu o debate sobre o posicionamento do candidato do Rede à prefeitura da capital, Vinicius Miguel.

O assunto já rendeu até uma ação judicial, movida pelo próprio Vinicius Miguel que negou ter participado de um ato público ocorrido em uma praça da capital. O vídeo que está circulando não identifica o local onde ocorreu o ato, mas ele é bem claro em relação ao posicionamento de Miguel sobre o episódio.

Leia também:

Vinicius Miguel é alvo de fakenews em protesto por morte de Marielle Franco

A polêmica ganhou corpo porque em Porto Velho, a grande maioria dos eleitores se identifica com as ideologias de extrema direita, propagadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Vinicius Miguel é advogado e humanista, ligado à defesa dos Direitos Humanos e causas sociais. Veja o vídeo:

Entenda o caso:

Um perfil no Facebook administrado por Jorge Rondon foi sendo obrigado pela justiça de Rondônia a excluir uma postagem onde afirma que o candidato à prefeito de Porto Velho, Vinicius Miguel estava presente a um protesto pela morte da vereadora carioca Marielle Franco, ocorrido na capital.

Miguel contestou a postagem, afirmando que não esteve presente ao ato. No post, Jorge Rondon alegou que “Miguel aparecia em um vídeo no minuto 2:22”. O magistrado apontou:

Na imagem consta uma imagem fotográfica do referido pré-candidato na praça conhecida como ‘do Baú Barateiro’ e sobre ela outra imagem mais nítida do pré-candidato colacionada sobre ela com uso de software, além de também ser colacionada foto da falecida vereadora Mariele Franco. No entanto, assisti o vídeo hospedado no YouTube no link …registrado mais de uma vez e não consegui constatar a imagem do referido pré-candidato em qualquer momento do vídeo, bem como de que no tempo 2:22 minutos, inexiste qualquer imagem de pessoas. Diante dessa constatação objetiva a conclusão direta é de que a afirmação feita pelo representado no perfil Jorge Rondon do pré-candidato Vinicius Miguel aparecer no trecho 2:22 min do vídeo ali informado é inverídica”. 

Segundo o juiz, “se o fato comunicado no perfil é falso, então, estamos diante de uma hipótese de fake news, ou seja, de informação que não corresponde com a realidade usada em rede social para que tenha ampla divulgação”.

Em outro trecho o magistrado aponta, “comentários negativos são naturais num país democrático, pois como as pessoas tem posicionamentos diferentes uma consequência previsível é de que para qualquer fato seja possível ocorrer apresentação de críticas. No entanto, quando o autor da postagem usa a expressão “esquerdista Mariele vive” busca fazer uma provocação, pois é de conhecimento comum que vivemos um momento de polarização e quando são feitas referências a posições políticas antagônicas estimula-se o combate ao invés do debate”.

O juiz determinou ao representado proprietário do perfil Jorge Rondon que exclua sua publicação, no prazo de 12 horas, sob pena de multa diária no valor de R$ 5 mil e que também exclua as postagens dos perfis que compartilharam a notícia.

Por mais que realmente não dê para identificar o candidato no ato público contestado na ação contra o perfil no Facebook, não há muito o que se discutir em relação a seu apoio à causa de Marielle Franco.

Jornalista, consultor em comunicação e gestão de crise

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments
Total
224
Share
scroll to top